• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Cuiabanos protestam com ato cultural e passeata contra governo Bolsonaro

As mobilizações pela campanha nacional “Fora Bolsonaro” aconteceram neste sábado (03/07) em todo o país e na capital mato-grossense, os protestos contaram com intervenções culturais na Praça Alencastro.

Publicado: 05 Julho, 2021 - 10h14

Escrito por: Assessoria/CUT-MT.

CUT-MT
notice
Ato contra governo Bolsonaro em Cuiabá

As mobilizações pela campanha nacional “Fora Bolsonaro” aconteceram neste sábado (03/07) em todo o país e na capital mato-grossense, os protestos contaram com intervenções culturais na Praça Alencastro, região central de Cuiabá e logo em seguida, uma grande passeata pelas principais avenidas da cidade.

O movimento contou com a participação de diversas organizações sindicais e associações  como às Frentes Brasil Popular, Povo Sem Medo e ao Fórum das Centrais Sindicais que coadunam com o mesmo objetivo: retirar do comando do país o presidente Jair Bolsonaro que, conforme destaca o presidente da Central Única dos Trabalhadores em Mato Grosso (CUT-MT), Henrique Lopes, “já provou que não tem condições para governar o país”. “Esse governo é um desastre para o país e em especial para a classe trabalhadora. Bolsonaro representa fome, miséria, negacionismo cientifica. Desde o início da pandemia agiu contra a ciência, agindo de forma irresponsável, apostando numa suposta imunidade de revanho, se recusando a comprar vacinas no tempo oportuno. Além disso, não assistiu aos trabalhadores que perderam sua fonte de renda durante a crise, não fornecendo um auxílio emergencial digo aos trabalhadores. Por isso, fora Bolsonaro e tudo que ele representa”, disse Henrique.

Além disso, o sindicalista destaca que os trabalhadores seguem sem amparo do governo federal e enfrentam uma inflação como há tempos não se via. “Dados do IBGE divulgados nesta quarta (30/06), mostram que o número de desempregados no país continua no nível recorde da série histórica, atingindo 14,8 milhões de brasileiros. Esses números nos dão um parâmetro sobre o que é prioridade ou não para Bolsonaro, e como é possível constatar, a classe trabalhadora está completamente esquecida”, criticou.

De acordo com estimativas dos organizadores do evento, a passeata deste sábado (03/07) reuniu cerca de mil pessoas que tomaram as principais avenidas de Cuiabá carregando faixas com frases de protesto.

O diretor de articulação sindical da CUT-MT, Robinson Cireia, também presente na mobilização, classificou a política de Bolsonaro como “política genocida”. “Esse governo além de irresponsável, vem se mostrando corrupto, com denúncias de esquemas na compra de vacinas e entrega de imunizantes vencidos. O resultado está aí, mais de 520 mil brasileiros que perderam a vida vítimas dessa negligência e é por isso que nós estamos nas ruas hoje, para gritar hoje, “Fora Bolsonaro e todos os seus generais”.

O estudante Rodolfo Rodrigues do Nascimento, militante do movimento Juventude Revolucionária, também fez questão de participar da mobilização. “Os jovens não suportam mais esse governo que, além de se portar de forma irresponsável quanto à pandemia com relação às medidas protetivas e a questão das vacinas, esse governo ainda mata o povo de fome, retira a perspectiva de dias melhores à população. Hoje é o dia do meu aniversário e eu não poderia estar de outra forma que não fosse aqui, protestando contra Bolsonaro e seus generais”, disse.

Além do ato no dia 03/07, que começará às 9h da manhã, outra manifestação também está prevista para acontecer no dia 23 de julho em Cuiabá, também integrando a agenda nacional de Luta.

“Essas mobilizações por todo o país refletem a voz do povo que está cansado de tantos desmandos, desse desgoverno que atua única e exclusivamente em favor de seus interesses particulares, que mostra todos os dias sua irresponsabilidade, intransigência e o seu total descaso com os mais pobres”, disse o presidente da CUT Mato Grosso, Henrique Lopes. 

Fonte: Assessoria/CUT-MT.