• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

NOTA PÚBLICA DA CUT-MT

CUT-MT reafirma seu respeito e apoio a luta dos trabalhadores e trabalhadoras ECTistas

Publicado: 04 Setembro, 2020 - 17h46 | Última modificação: 04 Setembro, 2020 - 18h00

Escrito por: CUT MT

notice

Ao mesmo tempo, em que reitera seu irrestrito apoio e solidariedade aos trabalhadores e trabalhadoras ECTistas, a direção estadual da CUT/MT reunida no dia 03/09/2020, vem a público repudiar toda e qualquer ação por parte de quem quer que seja, na tentativa de enfraquecimento da unidade e da luta da classe trabalhadora.

Com o objetivo de denunciar os ataques programáticos promovidos por Bolsonaro e Guedes, bem como o engodo de que muitos trabalhadores (as) que depositam sua confiança no projeto que ocupa atualmente o comando geral da nação. O presidente da CUT-MT compartilhou em sua rede social, um vídeo onde (que) o presidente Jair Bolsonaro fala textualmente de sua intenção de privatizar os correios. No mesmo vídeo, aparece um grupo de trabalhadores demonstrando sua intenção de voto para Presidente da República. Como há nas postagens uma pessoa comentando: “quero mais é que se lasquem...”  Estão tentando de maneira covarde e irresponsável atribuir tal comentário ao presidente da CUT-MT. É uma acusação que além de leviana, demonstra o desejo de determinados grupos e setores em querer atingir a imagem da CUT e do atual presidente. Tais atitudes em nada contribui com a necessidade de articulação e unidade da classe trabalhadora que vem tendo perdas acentuadas de direitos com as políticas de desmonte do estado intensificadas no governo Temer/Bolsonaro, a exemplo das reformas trabalhista, previdenciária, ensino médio, a emenda constitucional 95, a terceirização e privatização dos serviços públicos e o congelamento salarial.

A central Única dos trabalhadores completou 37 anos e todos eles foram marcados por lutas, conquistas, resistência e na busca da unidade classista. Estamos atravessando um momento sem precedência de ataques aos direitos dos trabalhadores e suas organizações. Para além de reverter as perdas de direitos é preciso a articulação e a resistência para barrar a continuidade do sucateamento do estado e da perda de direitos trabalhista em fase de implementação por Bolsonaro e Guedes, como a reforma tributária, a reforma administrativa, a carteira verde e a amarela, entre outros.

A CUT-MT reafirma seu respeito e apoio a luta dos trabalhadores e trabalhadoras ECTistas de todo o Brasil.

CUT-MT. Livre, autônoma e classista.

Cuiabá/MT, 04/09/2020